23 de julho 2020

No verão aumenta o risco de incêndios florestais. Fica a saber o que podes e não podes fazer para ajudar a prevenir os fogos.

Quando as temperaturas sobem, aumenta também o risco de incêndios florestais. De ano para ano, Portugal vai, assim, ficando mais pobre, mas evitar as chamas está literalmente nas mãos de cada um.

Sabia que o norte e o centro são as regiões do país mais vulneráveis em matéria de incêndios florestais? É verdade, segundo o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, assim é. O que se percebe: afinal, também são as zonas mais arborizadas.

Em cada verão, estão, pois, em risco: o chamado “período crítico” começou a 1 de julho e prolonga-se até 15 de outubro, pelo que, como forma de prevenção, existem mesmo algumas atividades que estão proibidas durante estes meses.

E a prevenção é essencial, pois há estudos que indicam que apenas uma pequena percentagem dos incêndios florestais em Portugal decorre de causas naturais. A esmagadora maioria são de origem humana, voluntária ou não.

Há, pois, que evitar que as chamas deflagrem. E isso está ao alcance de todos.

Comece por seguir esta lista do que não fazer:

  • Lume. Fazer fogueiras para cozinhar deve ser evitado ao máximo. Se não houver outra alternativa, lembre-se de que só é possível fazê-lo em locais próprios e previstos para o efeito.
  • Fumar. É proibido fumar na floresta. Se for fumador, apague o cigarro dentro do carro, e descarte a beata no cinzeiro do veículo, nunca no chão.
  • Deixar lixo. Sobretudo plásticos e vidro, pois, uma vez ao sol, o efeito lupa pode provocar incêndios. Se não houver contentores por perto, guarde-o para despejar mais tarde.

E agora o que fazer:

  • Se viver numa zona rural ou junto a uma floresta não se esqueça de que é obrigatório limpar o mato nas imediações da casa e de outras estruturas num raio de 50 metros.
  • Deve também retirar as folhas, a caruma e os ramos dos telhados e guardar materiais ou substâncias inflamáveis em locais mais reservados e seguros.
  • Se for passear ou fazer um piquenique, leve a comida preparada e sacos para colocar o lixo.

O que também pode fazer é alertar as autoridades caso aviste indícios de um fogo. Pode ligar para o 112, que é o número de emergência nacional, ou para o 117, que é uma linha de emergência específica para alertas de incêndio. Também pode ligar para os bombeiros da região.

Todos os anos, o nosso País é afetado pelos fogos, que, além de dizimarem o património natural, destroem bens e custam vidas. É verdade que nem todos podem ser evitados, mas cada gesto de respeito pela floresta pode ser uma chama a menos. Bom verão, sem incêndios!

notícia anterior

Tens um skate velho que já não rola, não o deites fora! Descobre aqui sugestões para lhe dar novos usos:

próxima notícia

É tempo de piqueniques e a Recicla dá algumas sugestões para estenderem a toalha:

Copyright, Academia Ponto Verde